Terça, 23 de Julho de 2024
32°

Tempo limpo

Cuiabá, MT

Agricultura Agricultura e ...

Com apoio do Estado, propriedade do Oeste transforma dejetos em energia

Granja Sandmann, de Santa Helena, no Oeste do Estado, instalou uma usina de biometano no valor de R$ 1, 6 milhão, com juros subsidiados pelo Renov...

12/06/2024 às 12h06
Por: Redação Oficial News Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Paraná
Foto: Reprodução/Secom Paraná

A família Sandmann, produtora de suínos e aves em Santa Helena, no Oeste do Paraná, enfrentava problemas comuns neste tipo de atividade, como mau cheiro e excesso de moscas. Ao mesmo, também tinha dificuldade em encontrar matéria-prima para o aquecimento dos aviários. Ao buscar alternativas sustentáveis para esses desafios, os Sandmann conheceram o programa Paraná Energia Rural Renovável (RenovaPR), desenvolvido pelo Governo do estado, por meio do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater).

Com o subsídio ofertado pelo programa, a família investiu na implantação de uma Usina de Biometano, que foi inaugurada terça-feira (11). A unidade vai transformar os dejetos animais produzidos no local em energia, usada como combustível para abastecer os seis caminhões da propriedade e, também, para substituir a lenha no aquecimento dos aviários.

O projeto teve um investimento total de R$ 1,6 milhão com os juros subsidiados pelo RenovaPR, programa pelo qual o governo estadual incentiva a geração própria de energia nas propriedades rurais.

A usina deverá utilizar 100% dos dejetos produzidos no local e gerar uma economia de R$ 42 mil por mês com combustível e de R$ 240 mil por ano em matéria-prima. Além disso, os proprietários pretendem, em breve, comercializar o excedente de biometano com um posto de abastecimento da cidade.

De acordo com Luana Sandmann, umas das proprietárias da granja, esse projeto é um sonho da família há mais de cinco anos. “Um dos nossos maiores desafios era acabar com o desconforto causado pelas pocilgas, já que a expansão do município está fazendo com que a área urbana chegue mais perto das granjas. Quando comecei a buscar informações, tive auxílio de pessoas e empresas que abraçaram nossa ideia e nos auxiliaram. Isso transformou uma ideia pequena neste projeto incrível de inovação e sustentabilidade”, afirma.

DO DISCURSO À PRÁTICA– Segundo Herlon Goelzer de Almeida, coordenador do RenovaPR, a inauguração da usina é a realização de um sonho que tira a sustentabilidade do discurso e a coloca na prática. “Sustentabilidade é gerar emprego e renda com equilíbrio ambiental, produzindo riqueza ao mesmo tempo. Temos tudo isso neste projeto”, disse.

“Sem falar que o retorno financeiro para a propriedade é incrível. A estimativa é que o capital investido retorne em 36 meses. Ou seja, em três anos o sistema já estará pago, mas vai continuar beneficiando a propriedade por muitos anos, gerando economia financeira e resolvendo um passivo ambiental”, afirmou Herlon.

O chefe do núcleo da Secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento de Toledo, Paulo Salesse, fez questão de enfatizar o empenho dos técnicos do IDR-Paraná para que este projeto fosse possível.

“Santa Helena é um dos municípios que mais produz alimento no Paraná. E agora começa a produzir alimentos com sustentabilidade de verdade, do começo ao fim. Existe a mão empreendedora do produtor, mas também o apoio do Governo do Estado através do subsídio e da assessoria dos técnicos do IDR-Paraná. Foi esta união que fez com que este projeto se tornasse realidade” afirmou.

BIOMETANO O biometano é o resultado da filtragem do biogás com a obtenção de metano em alta concentração – mais de 93% – que pela legislação brasileira na ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) adquire a equivalência ao GNV (Gás Natural Veicular), que é fóssil. Porém o biometano, por ser de origem de decomposição de materiais orgânicos, é considerado uma energia renovável.

RENOVAPR– O programa Paraná Energia Rural Renovável já desenvolveu 8.171 projetos de energia sustentável em propriedades rurais desde seu lançamento, em agosto de 2021. O investimento é de R$ 1,38 bilhão. A maior parte dos projetos ainda são de energia solar, porém o programa está voltando seus esforços para ampliar a participação do biogás e biometano, principalmente entre produtores de proteína animal e nas agroindústrias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.