Quinta, 26 de Maio de 2022
20°

Alguma nebulosidade

Cuiabá - MT

Agronegócios Foco na Pesca

Governo Federal amplia oportunidades e investe no setor da Pesca e Aquicultura

Os pescadores e aquicultores brasileiros têm, com o apoio do Governo do Brasil, novas oportunidades para ampliar a produção e o destaque do setor no agro.

17/01/2022 às 11h15 Atualizada em 17/01/2022 às 11h24
Por: Redação. Fonte: SECOM - Governo Federal
Compartilhe:
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

Os pescadores e aquicultores brasileiros têm, com o apoio do Governo do Brasil, novas oportunidades para ampliar a produção e o destaque do setor no agro. Contrato de cessão de uso de águas de domínio da União garantirá a instalação da primeira piscicultura marinha do Brasil pela empresa Forever Oceans.

O empreendimento vai contar com investimento internacional para criação de 16 mil toneladas de peixes por ano na costa de Ilhéus, na Bahia, e representa um marco na gestão atual. Desde 2019, 231 contratos de cessão de uso de águas da União foram assinados e publicados. O número supera a quantidade de contratos do gênero publicados nos 10 anos anteriores. Entre 2008 e 2018 foram assinados 223 contratos.

“A Secretaria da Aquicultura e Pesca funciona basicamente como um Incra, mas o Incra das águas. Em vez de titular terra, titula água, dando um pedacinho de água no mar, ou no rio, ou na hidrelétrica para um produtor produzir pescado”, explica o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, comenta o Secretário de Aquicultura e Pesca do MAPA Jorge Seif Júnior.

A transformação do setor de pesca inclui, ainda, a concessão de sete terminais pesqueiros em seis estados e a criação de duas novas linhas de crédito específicas para pescadores artesanais enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Com a autorização da concessão dos terminais localizados em Aracaju (SE), Belém (PA), Manaus (AM), Natal (RN), Santos (SP), Cananéia (SP) e Vitória (ES), o Governo Federal lançou edital do Programa de Parcerias e Investimentos. Serão:
✅ 59 mil pescadores artesanais beneficiados;
✅ 54 mil toneladas de pescado produzidas por ano;
✅ 87,5 mil toneladas em redução do desperdício de pescados;
✅ Melhores condições de manuseio e processamento da produção.

Com as novas linhas de crédito, a Caixa Econômica Federal garante a pescadores artesanais condições de financiamento com taxa de juros a partir de 3% ao ano. O prazo para pagamento é de até 12 meses na modalidade de custeio da atividade pesqueira e de até 120 meses para quem contrata os recursos para investimento. O valor pode chegar a R$ 250 mil.

Veja Mais:

 

Governo Federal anuncia medidas que beneficiam atividade pesqueira

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou de lançamento da nova linha de crédito voltada para pescadores artesanais enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O evento aconteceu no Palácio do Planalto, na tarde desta quarta-feira (12/01), e contou com a presença do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, além de ministros e autoridades do Governo Federal.

Segundo a Caixa, os pescadores artesanais vão contar com financiamento com taxa de juros a partir de 3% ao ano. O prazo para pagamento é de até 12 meses na modalidade de custeio da atividade pesqueira e de até 120 meses para quem contrata os recursos para investimento.

Na modalidade de custeio, é possível contratar até R$ 250 mil e o recurso pode ser utilizado para financiamento das despesas de pesca e da conservação das embarcações e equipamentos.

Para investimento, o pescador pode financiar até R$ 200 mil para aquisição e reforma de máquinas e equipamentos e para construção ou ampliação de benfeitorias.

Para as duas modalidades, o crédito pode ser solicitado por pescadores, como pessoa física ou jurídica, detentores de DAP (Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf) ou inscritos no CAF (Cadastro Nacional da Agricultura Familiar).

De acordo com o Presidente Jair Bolsonaro, o Brasil possui grande potencial para a produção de peixe. Ele afirmou que uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH) pode produzir de 10 a 15 toneladas de peixe tilápia por ano em uma lâmina d'água de 1 hectare em criação artesanal. O Presidente Jair Bolsonaro lembrou, ainda, que discutiu com o presidente do Paraguai a possibilidade de usar o lago Itaipu para a criação de tilápia. Uma área de 100x100 metros no lago, pode produzir entre 100 e 150 toneladas de peixe por ano, que serão compartilhados entre os dois países.

“O lago de Itaipu, uma vez tendo o ok do Paraguai, vai aumentar a nossa produção de pescado em 40%. Dá para imaginar o que é isso? Assim se muda o Brasil”, ressaltou Presidente Jair Messias Bolsonaro

Segundo a Caixa Econômica Federal, as novas linhas vão contribuir para o desenvolvimento da economia nas regiões próximas à costa, rios e lagos. “Sāo empréstimos de R$ 5 mil, R$ 8 mil para quê? Para poder comprar uma geladeira”, destacou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, se referindo à importância de equipamentos para conservação do pescado.

Cessão de águas

Durante o evento também foi assinado contrato de cessão de uso de águas de domínio da União para instalação da primeira piscicultura marinha do Brasil pela empresa Forever Oceans. O empreendimento vai contar com investimento internacional para criação de 16 mil toneladas de peixes por ano na costa de Ilhéus, na Bahia.

O Governo Federal está celebrando o marco de 231 contratos de cessão de uso de águas da União assinados e publicados no atual Governo, superando o número de contratos publicados nos 10 anos anteriores. Entre 2008 e 2018 foram assinados 223 contratos. “A Secretaria da Aquicultura e Pesca funciona basicamente como um Incra, mas o Incra das águas. Ao invés de titular terra, titula água, dando um pedacinho de água no mar, ou no rio ou na hidrelétrica para um produtor produzir pescado”, explica o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jorge Seif Júnior.

Boletim

Durante a cerimônia foi lançado o Boletim Aquicultura em Águas da União, que apresenta de forma simples e acessível as principais informações do Relatório Anual de Produção (RAP) de 2020. A ferramenta é uma forma de disponibilizar para a sociedade uma prestação de contas do uso dos espaços físicos em águas da União para fins de aquicultura.

O documento pode ser acessado neste link

O evento foi transmitido, ao vivo, pela EBC e pelas redes sociais do Planalto

 
 

Entre no grupo do OFICIAL NEWS no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.