Quinta, 26 de Maio de 2022
31°

Alguma nebulosidade

Cuiabá - MT

Turismo Paraná

Projeto Caminhos do Peabiru vai resgatar trilha histórica e fomentar o turismo no Paraná 

O Paraná vai resgatar a trilha histórica do Caminho do Peabiru, um trecho de 1.550 quilômetros de extensão que percorre 86 municípios e 29 distrito...

01/12/2021 às 17h05
Por: Redação. Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Kraw Penas/SECC
Foto: Kraw Penas/SECC

O Paraná vai resgatar a trilha histórica do Caminho do Peabiru, um trecho de 1.550 quilômetros de extensão que percorre 86 municípios e 29 distritos administrativos. O projeto foi apresentado pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva, e pela superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, a prefeitos, deputados e parceiros da iniciativa privada nesta quarta-feira (1º), no auditório do Museu Oscar Niemeyer (MON). 

O Caminho do Peabiru visa resgatar, proteger e fomentar o turismo e a cultura das cidades que circundam a trilha histórica. Os caminhos são ramificados e vão de Paranaguá a Peabiru (800 km passando por 30 municípios), de Peabiru a Foz do Iguaçu (450 km e 36 municípios) e de Peabiru a Guaíra com (300 km e 18 cidades).

“Os incas e os guaranis se comunicavam por esta trilha no período conhecido como Antes de Cristo, guiados pela Via Láctea. Para os guaranis, era a terra sem mal e para os incas era o caminho para a busca da nascente do sol. Temos no Paraná uma maravilha de conexão humana, social, espiritual, econômica e histórica”, destacou Guto Silva.

A apresentação buscou o engajamento das prefeituras no projeto, que será lançado oficialmente no ano que vem. A Fundação O Boticário e o Sebrae já formalizaram apoio. As prefeituras não terão custo, mas serão responsáveis por ajudar no desenho do caminho em cada município.

“A expectativa é que a partir do momento que tivermos esse caminho com infraestrutura, portais, sinalização para o viajante, e indicações de hotéis, restaurantes, comércio e atrações no entorno, vamos poder sincronizar os ativos empresariais de cada cidade com o caminho nos municípios, gerando mais empregos e mais renda”, disse Guto Silva.

O Governo do Paraná ficará responsável por toda a sinalização, pelos portais e também pela tecnologia a ser oferecida aos turistas, como aplicativos de celular. “Quando começarmos a contar essa história teremos um grande potencial econômico nos municípios”, reforçou o chefe da Casa Civil.

Para a superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, a iniciativa tem tudo para para se somar às atrações turístico-culturais do Paraná, levando desenvolvimento e fomento a dezenas de cidades. "A história e a memória dos povos originários se encontram com recursos naturais que cortam o solo deste Estado. Não tenho dúvida de que este é um grande projeto deste governo, que se converterá em um legado para as próximas gerações", disse Luciana Casagrande Pereira.

As secretarias da Educação e do Esporte e do Desenvolvimento Sustentável estão envolvidas diretamente no projeto. A SEED vai colocar no currículo dos alunos da rede estadual a história do caminho do Peabiru e a superintendência de Esportes vai promover caminhadas e eventos esportivos nos locais. A Paraná Turismo, vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), irá fazer a gestão das atividades turísticas a serem desenvolvidas em todos os municípios participantes.

“É um momento importante para alavancar o desenvolvimento dos municípios, com geração de emprego e renda. O Caminhos do Peabiru hoje é um projeto cultural, com entendimento da existência dos ancestrais, e isso será transformado em um produto turístico”, disse o secretário Márcio Nunes. 

Um grupo de trabalho da Sedest analisará cada trecho. O diagnóstico identificará a necessidade de sinalização, suporte de infraestrutura, apoio aos empresários para que possam se adequar para receber os turistas. Serão estudados também os setores possíveis de exploração em cada região, como a possibilidade de implantar o cicloturismo, cavalgadas, entre outros.

CAMINHO– Os caminhos do Peabiru fazem parte da milenar rota transcontinental que ligava o Oceano Atlântico ao Pacífico, atravessando o Brasil, passando por Paraná, São Paulo e Santa Catarina e Paraguai, Bolívia e Peru. A região conta com vestígios arqueológicos que ultrapassam 3 mil quilômetros, carregados de histórias, lendas e aventuras.

O percurso histórico, criado pelos índios guaranis, integra a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (Rede Trilhas) do governo federal e foi declarado Patrimônio de Natureza Cultural e Imaterial Paranaense a Rota Transcontinental Caminhos do Peabiru.

As rotas sinalizadas pelo projeto vão estimular a economia criativa, atrair turistas nacionais e internacionais, incrementar as redes de restaurantes, pousadas, hotéis, artesanato e o comércio local; estimular a saúde pelo contato com a natureza, jogos, caminhadas, cavalgadas, dentre outros eventos, inclusive, divulgação dos pratos típicos.

PRESENÇAS – Também participaram da apresentação do projeto prefeitos dos municípios da rota e os deputados estaduais Alexandre Amaro, Galo e Gilson de Souza.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.