Sábado, 04 de Dezembro de 2021
28°

Alguma nebulosidade

Cuiabá - MT

Geral Mato Grosso

Plano de saúde do servidor público não terá reajuste

Estado decidiu não aplicar reajuste previsto em mais de 10% no plano de saúde, relativo aos anos de 2020 e 2021

20/10/2021 às 17h55
Por: Redação. Fonte: Secom Mato Grosso
Compartilhe:
Mato Grosso Saúde fachada - Foto por: Mato Grosso Saúde
Mato Grosso Saúde fachada - Foto por: Mato Grosso Saúde

Pelo segundo ano consecutivo, o Governo do Estado decidiu não aplicar a recomposição dos valores das mensalidades do Mato Grosso Saúde devido aos impactos socioeconômicos e financeiros provocados pela pandemia da Covid-19. A medida consta no decreto nº 1.141 publicado no Diário Oficial na semana passada.

O reajuste é baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e realizado todo mês de maio, mas em razão da pandemia, o Estado não fez o reajuste de mais de 10% no plano de saúde – de 2,46% relativo a 2020 e de 7,59% a 2021 –, dos mais de 18 mil beneficiários do Mato Grosso Saúde, público formado por servidores efetivos e comissionados e seus dependentes.

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, a decisão do Governo é extremamente relevante e coerente e vem ao encontro do momento que o país e o Estado ainda atravessam. “Foi uma decisão muito importante, de valorização, e pensando em nossos servidores usuários do plano”, salientou.

Vale lembrar que, por conta da pandemia, o Governo também instituiu como medidas, entre outras ações, o Ser Família Emergencial que vai atender cerca de 100 mil famílias de baixa renda com a transferência do auxílio de R$ 200 até dezembro de 2022; e a isenção do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para motocicletas até 160 cilindradas, veículos de motoristas de aplicativos e da frota dos setores de bares, restaurantes turismo e eventos, beneficiando diretamente cerca de 547,9 mil contribuintes afetados pela pandemia da Covid-19.

De acordo com a presidente do Mato Grosso Saúde, Misma Talita dos Anjos, a pandemia exigiu a busca de novas soluções para os desafios de adaptar as ações de prevenção e promoção da saúde e garantia da manutenção dos atendimentos aos beneficiários.

“Priorizamos as questões afetas à Covid-19, mas não deixamos de dar suporte aos tratamentos continuados e outras comorbidades, sempre com o objetivo de evitar a exposição desnecessária dos nossos beneficiários, que além do atendimento presencial passaram a ser atendidos também de forma online, garantindo assim mais segurança para todos”, finalizou.

Melhorias

O Mato Grosso Saúde tem hoje cerca de 450 prestadores de serviços entre hospitais, clínicas, laboratórios e médicos, possibilidade de crescimento desta carteira, com amplo rol de cobertura assistencial, valores atrativos de mensalidade abaixo da média de mercado, procedimentos, serviço de teleconsulta e pronto atendimento digital 24h por dia, além de uma ampla rede de especialidades.

Além disso, aceita portabilidade sem cumprir carência caso o plano anterior tenha mais de um ano e oferece isenção de carência para consultas e exames simples àqueles que já fizeram parte da carteira de beneficiários e desejam retornar.

Durante o período de Pandemia da Covid-19, o plano manteve o atendimento de toda rede credenciada, conseguiu equilibrar as receitas e despesas, credenciou novos estabelecimentos de saúde como o Hospital São Lucas em Primavera do Leste e ainda está realizando o projeto de transformação digital desenvolvendo uma carta de serviços de melhorias e benefícios aos clientes do plano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.